Postagens

Mostrando postagens de Março, 2018

Álgebra

Prevalece em mim a vontade de escrever para viver em paz comigo mesma. Há tantas coisas a fazer, aulas a planejar, preciso de inspiração. No entanto, a única coisa que tenho encontrado são problemas. Apesar de tudo, você continua sendo meu problema favorito para resolver, mais instigante que matemática. Não me questione sobre quem eu sou, você deveria tentar desenvolver bons hábitos antes de me recriminar. As coisas acontecem muitas vezes sem pretensão, sempre foi assim.  Você faz o transcorrer das minhas noites mais longas para a diversão e menos atraente para as tarefas necessárias.  Você me leva para um bar, mas ele está fechando e não nos deixam entrar. Depois andamos por toda cidade, calados, discutindo. Rotina. Mas tudo estava diferente, sua voz e seus olhos brilhavam muito, como tudo aquilo que tem valor deve brilhar.  Tento partir, mas hesito. Não sei onde devo estar. Aperto suas mãos e olho dentro dos seus olhos. Você segue conduzindo o carro. Cervejas e comidas junkies. A f…

Pêssegos podres

A luz do dia invade a janela, bem em frente a uma parede sem janelas. É difícil ver algo à noite, mas consigo ver uma estrela que outra. Parece que estou perto do céu, com a cama tão próxima da janela permanentemente aberta, com a brisa adentrando.
Não consigo lidar com o seu desaparecimento, me acusando e julgando: culpada.
Estou perdendo tudo, a cabeça, a hora, as coisas, principalmente o controle. Flutuando e pensando em por quê todas essas coisas aconteceram e toda a responsabilidade ser minha.
Lua minguante, fim próximo. Eu vi nas cartas o esquife.
Sua voz me dizendo que eu sou ruim. Cuidado com o que diz sobre mim, minha mente é um gatilho para minhas palavras. Você faz com que meus textos sejam tristes e minha eternidade seja à sua espera.
Que intimidade despedaçada, como uma eterna tristeza guardada em uma gaveta. Esses lamentos ninguém escutará, pois é difícil falar de si. Nada além de uma fruta podre, que não serve mais.
Jamais seremos aquilo que dizem que somos. Não existo …