Postagens

Jornada para experiência

Não estou preparada para desconsolo ou algo ruim. Quando as obras da cidade vão acabar, fiquei o ano inteiro com obras em frente de casa. Lá nos hermanos e aqui.
Fiquei confusa depois de conhecer o êxtase e a letargia que é estar com você. O clima muda, mas você é uma brisa que muda o meu humor, por mais que eu te culpe.
Não haveria nenhum espaço para mim que não fosse esse. Teus erros me conservam sã, porque quando você segue calmo como o ascendente em gêmeos eu ocasiono a ebulição do meu asc. em áries.
Quando alguma delas me ler, saberá, um deles quem sabe não entenda. Porém elas saberão sempre, sobre os corpos que ovulam, e sobre os sonhos que fogem do controle.
Algumas vezes me perguntei porque havia tanta irresponsabilidade e sofri porque ela não começava por mim. Tirar a ave do ninho faz surgir esses riscos desenfreados que terminam em morte inesperada. Aliás, inesperada não é um adjetivo válido para a morte. Estou convicta de que definitivamente não o é, pois nunca a esperamos.…

Transtorno ruim

Minha própria violência se recai sobre mim. Lembra-se quando eu ainda era um pássaro livre? Todas as noites que estive livre com minha própria alma em diversos lugares, todos os sonhos absurdos que abandonei, ainda bem, o que seriam desses percalços...
Esse momento está tão cheio de nada, e ninguém quase me lê mais. As formas de abandono sempre são tão brutais e melancólicos como o sentido da palavra. O que me permite dizer que eu dormia bem na chuva de verão que chegavam pela tarde, tão de repente, é o seu perfume completamente esquecido. Não quero falar do alheio, quero o cercano, o trivial, as marcas em mim. Como se faz para consertar tudo que eu já estraguei. E tudo que está por vir, objetos e corações. Problemas eternos. Por que cada dia tudo se torna pior, como uma escada que não paramos de descer. É como se a solidão jamais pudesse me libertar de minha própria alma ou modificá-la de uma forma boa, além de autodestrutiva. Terminei molhando os móveis da casa inteira com minhas lá…

Estopor

Você me detém sem violência, como uma brisa fria e natural na noite silenciosa. Nenhuma coisa parece absurda se você está, inclusive minha dificuldade em saber onde estou é constante. Esse estado permanece em meio às lembranças que se manifestam desordenadamente em conexões alcoolizadas, completamente en pedo. Seria bom saberes que eu não me responsabilizo. Essa gaveta de emoções se abre involuntariamente, mas sigo paralisada.

Hábitos nocivos

Nada de novo nesta cidade, as pessoas seguem frequentando os mesmo lugares repetidamente, e assim a vida vai passando em meio a cinzeiros cheios adicionados a copos com destilado e gelo.
Decifro teus pixos pouco originais e descubro que meu coração acelera. Somente lembro da tua voz, lançada sobre a cidade de poucas luzes... Teu nome ecoando nos muros e eu desvio o olhar, mas não consigo evitar. Exatamente sobre o que estivemos falando, discutindo linguística para clarificar que o discurso da cidade é de fato inevitável e invasivo. Isso se torna pior quando conheço bem os autores de vários nomes, codinomes e então... meus olhos cruzam com a grafia e eu não sei lidar. Seu nome é arrepio, lembranças vazias e promessas falsas.
A noite me faz escapar, de repente esqueço e os outros se tornam interessantes, porque estão sempre presentes. Observo e a menina me pergunta se eu tenho batom, - pior que não trouxe.
Nenhum daqueles rocks foi capaz de me reviver, continuei entorpecida em meio a ca…

Fogo lento

Onde estão os desprotegidos que invalidam tudo? Eu acabei falando verdades dolorosas demais?
Parece que nenhuma música pode traduzir este tipo de sofrimento. Se todos pensam que fiz sem razão, quem poderia me ajudar a pensar que não sou, se justamente fiz tudo isso...
Deve ser impossível consertar esse tipo de caso, se distingue por ter razão sim, porque nada é despossuído de lógica completamente.
Sobre a mesinha de cabeceira de cama restam livros de boa e velha contracultura, além de cartas de amor dentro de os ratos, aquele que te dei na biblioteca, comprei por três reais. Enfim... Sabia que valia a pena a leitura, porque eu conheço bem sobre a literatura em geral, ainda mais gaúcha.
Desprende o lacre. Os meus cofres estão vazios desta vez, e sim, não resta nada além de dinheiro eletrônico e invisível, sem cheiro e sem cor para mim. Novas visões e empreendimentos se lançam e não existirá fronteira alguma entre sonho e realidade.
Entre outros fatos além de míope e distante: não exist…

Caos urbano

Novamente cigarros e leituras de tarot ciganos. A penumbra das noite diz muitas coisas sobre o futuro de quem acredita e sobre o passado de quem não crê com o êxtase do misticismo cigano. Muitas vezes as coisas não saíram claramente, mas obtive visões nítidas dos sentimos que envolvem quaisquer acontecimentos. Em meio as velas e tormentas, vendo em velocidade altamente disparada, chuva e destruição, cidades completamente desoladas. Por que o governo vem nos subvertendo assim, minha corrupção não discrimina nada além do sadismo imposto pelas más posições hierárquicas-sociais-trabalhistas-federais. Acredito que ainda que toda a educação se afunde nas utopias de duplas jornadas e crescimento econômico quantitativos de trabalho eterno e salário pingado. Jovens privados de aprender, a cultura censurada e a privatização friamente calculada. Pinga chuva em mim. Pingam lágrimas em meu rosto frio e rígido, embora palidamente frustado, com olhos oblíquos, com finas linhas, meus traços se trans…

explosivos

Não adianta nenhum de vocês tentarem me convencer de que eu preciso reencontrá-los. Eu mal tenho tempo de escrever, porque tenho inúmeros trabalhos para escrever, inscrever e transcrever foneticamente. Haverá algum tempo de paz, lagoa calma, monotonia? Com certeza, o travesseiro pode trazer este tipo de consequência, meramente inofensiva. Não tirem minha razão, qualquer desentendimento, eu peço perdão. Omissão. Disposição.  Os observei na rua, não há nenhuma manifestação de algo. Espécies raras, em extinção.