Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Vagabunda não aguenta

Ele sentiu o perfume do pretinho em mim.
Bebemos vinho tinto seco, eu bebi somente uns goles, porque prefiro suave e então brigamos como nunca. Aquele branquelo nojento apareceu, ele gritou para todos que ele dava o cu, eu disse e daí e ele defendeu a pobre girafinha vadia, coitadinha da Senhorita F.S. Puta.
Ele encontrou minha foto com meu pretinho e se sentiu traído. Talvez tenha descoberto tudo. Mas sempre me pede desculpas, põe meus raps preferidos para tocar, e sempre vou xingá-la no meu mais baixo nível gramatical, não vou usar meu francês de bar, meu espanhol fluente, meu alemão ralo, meu inglês foda: vou usar meu português chulo.
Ele perguntou de mim na festa, todos os rimadores filhos da puta estavam lá e suas esposas vadias também. Especialmente a girafa, desculpa, não quis ofender tua namoradinha que se acha cheia de atitude, mas vai ficar sem nenhuma quando der o imenso azar de se encontrar comigo na rua sem estar com aquela cria pulguenta nos braços, e eu cortar todos seu…

Cinderela das ruas

Eu estava louca para ir à Chácara novamente e sentir as curvas que o ônibus faz indo por aquele caminho, passando pela Gare onde nos vimos pela primeira vez. Nunca poderei esquecer do momento em que te vi sentado sozinho e tive que dizer que sempre quis te beijar, e te beijei, te beijo, quero continuar te beijando. Queria mesmo, um dia só viver contigo para sempre.
Me deixando com o cheiro do teu perfume e me pedindo para não voltar para a leste, me dizendo para só trazer minhas coisas, sonhando com quando construa um quarto só teu e me deixe viver contigo, como num sonho que parece impossível, mas que em alguns momentos, parece dar certo e ser verdade. Olhando bem dentro dos meus olhos e me dando o abraço mais longo que alguém já me deu na vida, cheio de intervalos com suspiros fundos e cortantes, sentindo todo teu carinho, podendo te dizer qualquer coisa, mas ficando sem palavras para explicar esse sentimento. A pizza que tua mãe fez e a coca-cola me deixaram muito feliz. Amo dividi…

Sempre há um arco-íris quando o sol encontra a chuva

Ela me deu todos os meus livros preferidos, do Buk. Muitas vezes fiquei sem jeito de encará-la de frente, nos olhos, porque sabia que ela podia enxergar minha alma, é como se ela soubesse muito de mim, visse tudo de fora e pudesse me explicar o que estava acontecendo comigo, o que eu estava sentindo. Sempre fui sincera com ela, das pessoas sensatas, a melhor. Difícil é perceber que nunca sabemos direito o que está ocorrendo dentro de nós, não sabemos quais demônios invocamos - alguns sem querer - e mesmo assim seguimos meio que sem rumo, como se estivéssemos caminhando cansados contra o sol.
Sempre gostei de conversar com ela, disposta a ouvir tudo sem julgamentos, talvez por estar cansada de ser julgada. Sempre soube o que dizer e fazer, comemos as mais saborosas pizzas, dormimos nas melhores camas, ela rindo das minhas meias até o joelho, brincando com a gatinha que eu tinha, fugindo de possíveis assaltantes/estupradores na parada de ônibus, correndo para o táxi, depois de não ter o…

Efeitos do autoconhecimento

Eu e os guris carregamos todas as minhas coisas para o bairro Dores. O entardecer aqui é muito melhor do que eu via pela minha sacada sem poder ver a fumaça contra o sol direito e ouvir música alta. Essa casa tem muitos quartos e é bem grande. Meu rastinha disse que eu podia arrumar tudo do jeito que eu quisesse. E nós dois fumamos um olhando a lua todas as noites, ele aguentando meus raps e eu aguentando os reagges dele.
     Minha sogra chora quando vê alguém cheirando cocaína. Fecho os olhos e penso que ela não faz ideia que aquela puta usa e usou o tempo todo, enquanto meu amor jura que não. Eu não direi. Não hoje. Então tudo bem, é bom quando quem não aguenta, não sabe. A verdade é só pra quem aguenta. Só quando estudo o passado compreendo o presente, porque nada escapada de consequências.
     Eu nunca pedi mansões, nem mesmo carros, eu só pedi que eu pudesse, de repente, transformar minhas palavrinhas ordenadas não tão bem em dinheiro suficiente para pagar um aluguel, uma …

Rumo à zona leste

Estou na minha terceira mudança sozinha, porque na verdade já me mudei diversas vezes, para muitos lugares. Nesse tipo de dia sempre me dá melancolia, vontade de chorar, aperto no peito. Tudo vale a pena quando a alma não é pequena... Estou levando minhas coisas para a zona leste, o melhor lado da cidade. Algumas daquelas vilas são cinzas demais, cheirando a lixo, mas a minha não. A minha é linda, eu acho ela linda. Anos atrás, eu daria tudo para estar ali, eu precisava, mas não podia. Agora eu posso e todas as circunstâncias mudaram, todas as perspectivas e todo o haxixe que fumei.
Ninguém deseja ser só. Agora fico feliz de poder ver as estrelas daquele bairro, o meu preferido.
A polícia suspeitou de nós na norte, estávamos no monumento vendo toda a cidade e distinguindo exatamente cada zona, diretamente da zona que sempre me dá presentes bons: pretinho que faz som bom, pedido de namoro romântico, e atraque idiota, e eles subiram, os homi tão subindo, disse meu amor, cinquenta gramas…