Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

A liberdade de enlouquecer

Notoriamente tenho me envolvido mais em minhas próprias guerras, até mesmo até o ponto em que todos os teus amigos estão por lá naquela noite em que depois de perder a maconha por causa da vodca e depois que eu discuto por causa de um mendigo que estava mexendo nas coisas daqueles que não cuidam das próprias coisas, estive sensata sim depois do momento em que tomei um doce, e meu sangue ferveu e fumei quarenta cigarros sem perceber se eram mentolados ou não e bem depois eu joguei uma garrafa na calçada e ela quebrou-se em um baque na noite pouco silenciosa pelos meus gritos, me explique como cheiradores de merda podem me falar sobre algum respeito, quando ela que me chamava de puta disse que fumava pedra, então não quis nunca ofender um cadeirante, mas você ousa dizer que não sei nada sobre acessibilidade. Por isso corri na rua, gritei, me atirei no chão, abram as janelas moradores do parque e acordem enquanto ainda estou louca o suficiente para que alguém me veja na rua, podem parar …

também estou sob uma brisa boa

Você desperta minhas ideias literárias sobre mim mesma de uma maneira única e emocionante, morena de olhos verdes de santiago que é um talento da literatura contemporânea pra mim, o qual acompanho, no brasil dos meus sonhos, nos blogs disseminadores de cultura, mesmo que a palavra soe pesada, nega. Assim como acompanho a literatura do meu arco-íris lindo em blog, da mesma forma que acompanho clara averbuck desde a década de 2000. Sei que às vezes nos expomos bastante, mas nada disso tem preço, nossa sede de voz convence qualquer um e o estrago é grande para boa parte dos interlocutores. E isso pouco tem a ver com pêucheux, orlandi ou foulcaut. Isso tem mais a ver com aquela noite em que nos beijamos no pô-do-sol e ficamos esperando o teu ônibus e não o vimos chegar.
Às vezes me perco em resumos sobre o círculo de estudos linguísticos do sul, jornada acadêmica integrada e psicolinguística. Sempre me encontro na literatura barata que comprei dom quixote parte dois e as mil e uma noite i…

Escrever para compreender

O escritor quer sempre as vírgulas em evidência, mostrando o detalhes, ele não costuma gostar de resumos.
Tentei explicar a ele que não era uma garota boa de família, por que é tão difícil aceitar que é melhor que seja assim? Com minhas pernas levantadas, gritando, eu sou boa nisso e todas as tentativas frustadas que os caras tiveram tentando me amar são prêmios de um filme ruim em que eu atuei como atriz principal. Nunca ganhei nada com isso, apenas perdi no amor, e no desamor, quantidades exorbitantes de auto-estima.
Se eu pudesse te olhar nos olhos novamente diria que nosso filme foi bom em roteiro e trilha sonora, mas não ganhou o prêmio principal. Está mais para uma novela mexicana. E nessa eu sou a vilã mais funesta que existe.
Jamás intente hablar español como yo lo hago, no lograrás éxito algún.
Sonho bastante como se tudo se voltasse para dentro dos teus olhos castanhos e cachos lindos, onde me perco quando estamos na estrada e eu discuto e grito, porque gosto de falar alto p…

Correntes elétricas

A vi chegando e pensei: que incrível, ela veio realmente! Fumamos uns, nos olhamos. Pouco falamos, estamos caladas demais, porque no fundo sempre fomos esse tipo de garota que prefere pensar do que dizer qualquer merda aleatória. Aquele cachorro gigante era como um lobo. Sinto um forte gosto amargo em minha boca. Jamais me arrependo de te amar, sigo bebendo vinho tinto, vinho rosé, ice, eu sigo bebendo e fumando. Mas o gosto amargo é por causa do doce que tomamos. Estendo-me no banco, permaneço absorta enquanto a fumaça embaça os vidros do carro e observo a cidade inteira do alto, no mesmo lugar da norte onde você me pediu em namoro. Depois de um tempo, você tira minha roupa completamente, e eu gosto da maneira em que faço com que você faça coisas que jamais teve coragem de fazer, porque eu induzo ao problema sempre. Arriscar-se não significa morrer.  Algumas vezes as palavras dissipam-se em minha mente e eu já não consigo lembrar da meia dúzia de rimas que ia fazer.  Você exclama pa…

Quem pertence a mim

Queria sair da depravação que me encontro. Meus dias se tornaram calmos e eu não mais necessito acordar cedo e pegar ônibus lotado. Porém o preço aumentou e não é sempre que posso pagar para ir a aula. Queria que sempre me sobrasse dinheiro e o cartão de ônibus não estourasse o limite para que eu tivesse que pagar a passagem integral. De passagem, mas não a passeio, como escreveu Dinha.
Do leste para todos os outros lados, não haverá ninguém para me inibir. Sonhei com ele e acordei morta de saudades, exausta de mim mesma e de meus olhos cansados e reprimidos, doloridos estão meus ossos que não te sentem mais, não mais te buscam, não mais te encontram em rua alguma, antes o acaso nos jogava um em frente ao outro, agora não, agora nos separamos. Me falaram sobre você, não vi tua arte nova e você não deve ter vontade alguma de mostrá-la a mim.
Queria que em uma tarde qualquer você mergulhasse em mim como costumava fazer, queria poder fazer com que a fumaça embalasse nossos sonhos infanti…