Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Quem não luta, não argumenta na minha frente.

Como é bom poder gritar "vai se foder" para um desconhecido que vem querer ser machão no trânsito, mas não aguenta dez minutos numa cama comigo porque tem um pau pequeno, porque só quem tem pau pequeno se preocupa com o trânsito. Como é bom chegar e acender um cigarro no apartamento onde não posso fumar e tomar várias ritalinas depois daquelas cervejas e ouvir Cazuza cantando lindamente com a cabeça desconexa e sem fumar um baseado sequer, sempre nua, em nunca me importo.
Jamais pense que eu não sei brigar, nunca me viste brava de verdade, eu me cego e fico tão forte e capaz. Te engano com toda esse jeito indefeso, é só por dentro, só mentalmente. Não me importa se uma mulher tem um metro e meio ou dois, eu não controlo meus braços, furo olhos, chuto e nunca dou tapas, só socos.
Talvez eu quisesse me libertar de algo que não se explica, eu nunca fui tão livre, mas quem tiver que ouvir meus xingamentos, ouvirá, porque eu já não vou guardar nada dentro de mim. Logo no café da …

Reconciliação na cama

Estava no banho quando ouvi o interfone tocar, corri e o meu pretinho já estava na porta. Me enchendo de beijos, enchendo os olhos de lágrimas por não ter conseguido me dar prazer extremo, mas sabendo fazer o melhor oral de todos os tempos. Ele me disse que seus dias mais felizes são quando ele está aqui comigo. Comprei cervejas, pizza e salgadinhos. Comemos tudo e nos sentimos bem, relembramos tudo aquilo e é como se nunca mais pudessem destruir nossa relação, nossa amizade cheia de cores e ouvindo a playlist maravilhosa de rap que ele preparou para ouvirmos juntos.
Não me importo quando ele fala da ex, ela é inofensiva, pois ele também é. Queria poder guardá-lo para mim, espero que o mundo não o engula antes.
Meu rastinha percebeu tudo e eu confesso que não sei como consigo ser mais esperta que ele, e chorar no colo, me abalar quando ele é irônico e me trata mal e deixar que me encha de desculpas, de beijos e de lambidas na minha boceta. Gostando quando ele me segurava pelo pescoço …

Coisas que jorram de ti me encantam

Bagunçamos a cama e derrubamos os travesseiros, as vadias nunca entendem meus erros ortográficos propositais e são tão ruins de português que acham que o que está certo e é estranho, está errado. Mas é melhor falar de sexo do que de coisas que ferem o coração.
Me fodendo de roupa à tarde, derrubando o cinzeiro, me dando muito dinheiro para esconder, me chupando por meia hora, colocando minha perna sobre a guarda da cama e metendo rápido, eu te amo e me visto de piratinha para te agradar. O cheiro de maconha que emana de ti e invade o quarto, sonhei que tomei outro doce, adoro quando tomamos e não paramos de trepar por dias.
Até esqueci daquela girafa de olhos verdes. O leão é meu, vagabunda.
Sei os nomes de quem bate punheta para mim, mas me conservo de quatro, porque ele gosta de olhar no espelho bem no fim do ato, e minhas costas ficam respingadas com o líquido dele. Majestoso como o continente africano, suas magias e natureza exuberante.

O coelho com o relógio me persegue outra vez.

Como o meu pretinho aquariano, eu também preciso apenas de caneta e papel para dizer o que eu quero, exatamente da maneira que quero. Espero que nossa arte seja mais reconhecida e bem paga, ou eles acham que nossas ideias não valem nada e não temos contas para pagar?
Quero dar o CD a ele, autografado pelo Eduardo, a facção foi desintegrada, e então ele me dará o lenço vermelho, então honraremos as bandanas, W+N= <3 e vou colocar no meu cabelo e jamais saberei o que fazer depois, comigo e com os outros, com as coisas...
Tentativa de equilibrar o tempo: falhou.
O coelho me olha com olhos vermelhos, segura o relógio e me chama...

Sobre a minha facilidade de adaptação

As cores voltaram e nem sempre as pessoas gostam da gente como a gente pensa que elas gostam ou só porque gostamos delas assim. Eu não sou boa com relações, é o que todos dizem, é tudo ou nada.
Barulho, tequila, ele começou a suar e o pulso acelerou. Um lsd inteiro. Não nos deixaram entrar, então ele pagou, mas conversou com o dono e, senhores, era um projetinho de rasta BRANCO querendo dar lição de moral no meu rastinha, que está sempre gangsta e não há jeito de mudar, dizendo que ele deveria cortar seus dreads por causa do comportamento, mas no cabelo do meu amor eles já estavam formados quando eu fui fazer, branquelinho escroto não dá opinião na minha frente, muito menos pseudorasta com o cu cheio de dinheiro, fumando nicotina e bebendo, porque meu filho, rasta é outra coisa...
Minha memória detalhada está um pouco alterada e eu sei que ele me levou à lugares lindos, tirou fotos da minha bunda, mas é lógico que não o deixei filmar o meu melhor sexo oral, porque só o meu pretinho po…

Viagem ácida de ano novo

Eu senti meu cérebro se derretendo aos poucos, ano novo, teto solar, ele coloca um pedaço em minha boca, nada acontece. Então ele coloca mais um pedaço. Acendo, passo, sinto meu coração pulsando forte, as cores se fundindo, cerveja, as vozes e as minhas respostas confusas. Tum. Tum. Tum. Aquela velha vagabunda querendo agarrar meu nego, minha filha eu bebo e não fico me jogando no namorado das outras.
Sentei no banheiro e não acreditei. Olhei para a parede, Buddah, não existe nada mais lindo do que aquele desenhos hindus se movendo na parede, aí que percebi o efeito, não é brincadeira, mergulhei em mim mesma, o estado em que estava, olhei no espelho e vi minha pupilas super dilatadas, eu podia ver meu reflexo inteiro dentro do meu olho. Um pico e Lilith sussurrando, eu não conseguia parar de tremer, meu corpo em êxtase, um cigarro atrás do outro.
Eu usando minha energia para trepar, coloquei minha perna sobre a mesa e ele me comeu umas cinco vezes. Ele me proporcionou minha primeira v…