Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2017

(pre) tensão

Incenso de jasmim alivia a tensão, então resolvi acender um. Além de acender o que alivia a minha tensão, não apenas a tensão do ambiente. As fumaças se confundem lentamente ao subir na sala de poucos móveis.
Escrever simplesmente é minha razão de viver, minha respiração. É o que me faz flutuar "vezenquando", como escreve o caio f... à propósito, que saudade da minha próspera cidade, logo irei até lá, mas antes terei que replanejar rotas e estar vários lugares para me entreter, como uma válvula de escape que se move. Como boa aquariana que sou, isso não me surpreende nenhum pouco.
Cada vez mais as crianças são quem me mostram o caminho do futuro clara e completamente, é quase como se eu já não confiasse nos mais velhos, é o mundo mudando aceleradamente.
E depois dessas comparações e confissões, me resta uma especial, uma mistura de análise com subjuntivo, porque eu pretendo, desejo.
Você me desconecta completamente do mundo real, o sentimento que me desperta é semelhante a c…

Pensé que iba a haber fiesta

Tarde quente de verão, sem vento algum, nem mesmo morno. Um sábado chato com jogo do grêmio. E porque razão eu me importaria ou me emocionaria? Eu não dou a mínima para o futebol. Ainda bem, porque eu já discuto por muito menos, por vezes incontáveis.
Quero me perder entre bukowski e kerouac, algumas obras que ainda não li deles e que estão ao lado da cama nesse quarto verde, cheio de filtros dos sonhos, quadros e objetos inúteis...
Também não importa se assistimos almodóvar ou woody allen, porque eu sinto algo estranho, como se eu planejasse envelhecer com você. Mas ao mesmo tempo não sei se deveria realmente. É perfeito, mas parece que me afasta da estrada rumo a mim mesma. Enquanto isso fumo um de floripa.

O jogo foi 0x1 para o grêmio, real madrid venceu.
E eu briguei com você de novo.
E é uma merda.

Jornada para experiência

Não estou preparada para desconsolo ou algo ruim. Quando as obras da cidade vão acabar, fiquei o ano inteiro com obras em frente de casa. Lá nos hermanos e aqui.
Fiquei confusa depois de conhecer o êxtase e a letargia que é estar com você. O clima muda, mas você é uma brisa que muda o meu humor, por mais que eu te culpe.
Não haveria nenhum espaço para mim que não fosse esse. Teus erros me conservam sã, porque quando você segue calmo como o ascendente em gêmeos eu ocasiono a ebulição do meu asc. em áries.
Quando alguma delas me ler, saberá, um deles quem sabe não entenda. Porém elas saberão sempre, sobre os corpos que ovulam, e sobre os sonhos que fogem do controle.
Algumas vezes me perguntei porque havia tanta irresponsabilidade e sofri porque ela não começava por mim. Tirar a ave do ninho faz surgir esses riscos desenfreados que terminam em morte inesperada. Aliás, inesperada não é um adjetivo válido para a morte. Estou convicta de que definitivamente não o é, pois nunca a esperamos.…

Transtorno ruim

Minha própria violência se recai sobre mim. Lembra-se quando eu ainda era um pássaro livre? Todas as noites que estive livre com minha própria alma em diversos lugares, todos os sonhos absurdos que abandonei, ainda bem, o que seriam desses percalços...
Esse momento está tão cheio de nada, e ninguém quase me lê mais. As formas de abandono sempre são tão brutais e melancólicos como o sentido da palavra. O que me permite dizer que eu dormia bem na chuva de verão que chegavam pela tarde, tão de repente, é o seu perfume completamente esquecido. Não quero falar do alheio, quero o cercano, o trivial, as marcas em mim. Como se faz para consertar tudo que eu já estraguei. E tudo que está por vir, objetos e corações. Problemas eternos. Por que cada dia tudo se torna pior, como uma escada que não paramos de descer. É como se a solidão jamais pudesse me libertar de minha própria alma ou modificá-la de uma forma boa, além de autodestrutiva. Terminei molhando os móveis da casa inteira com minhas lá…