Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013
Esses teus olhos ausentes
Não revelam nada que seja perceptível.
Sede de calma
Brisa mansa
Fala arrastada.

Quando as luzes se apagam
E a cidade dorme
Os pensamentos voam
E as mentiras se enterram
Não há nada pior
Do que adormecer sem ti
A cama fria
A espera interminável
Faz transbordar minha solidão

Incontenible

Las marcas surreales De tus manos sencillas Aún se quedan en mí Como el sol en el cielo
Cuando tú estás adentro Tu cuerpo transborda en mí En mi menória todo se queda Y las noches frías nos extrañan
Sentidos exasperados
Pela tua sutil presença
Que faz brilhar a mais forte escuridão
Tua luz me cegou.

Ausência

O magnetismo insiste em nos unir Tua voz me faz suspirar Teu corpo transborda no meu Tua boca me impede de falar
Minha alma cheia das marcas Que tuas mãos deixaram em mim Nas noites sinto tua falta E fantasio que ainda estás aqui
No frio te sinto longe Afogo-me na amarga solidão Não sei se é apenas a distância Ou se entre nós existe tração

Utopia

Construo meu mundo melhor Sem preconceitos ou medos Busco algo muito maior Do que guerras e segredos Desamarro meus sapatos E começo a andar descalço Meu novo mundo é mágico Nele eu voo bem mais alto

Revolução de cimento

Tenho a necessidade absurda de, de alguma maneira, vingar-me do mundo. Gosto de surpreendê-lo, mostrar a ele que sou capaz sim de me submeter muitas vezes até mesmo ao ridículo só para posicionar-me contra algo, porque estou cansada do rádio, da TV, da internet, de tudo, parece até rebeldia esse sentimento, mas não é, é vontade de revolução, e muitas vezes a rebeldia é necessária, porque é ingrediente necessário para chegar à revolução, só não gosto que a chamem por esse nome, rebeldia soa adolescente demais. Sinto falta das ruas, das praias, avenidas inteiras com gente andando de bicicleta, com livros nas bolsas e sonhos de liberdade na cabeça. Sinto a falta de ver carros na rua tocando Aerosmith e pessoas dentro bebendo cerveja em frente a barracões cheios de gente feliz, com suas famílias e shorts cheios de areia e de chinelos. Entretanto, como na maioria das vezes, escolhi o urbano. Talvez porque ele faça parte de mim, os esgotos, os prédios, o cimento, a poluição…

Noite ruim

Hoje percebi que ainda estou apaixonada por ti e que sempre estarei. Porque nunca colocamos um ponto final nisso. Pensar em nós me faz chorar e doer. É estúpido, porém inevitável. Eu te amo porque você é você, do seu jeito exato de ser. O fato é que estou muito além da tua imaturidade, e gosto mais das nossas possibilidades do que da nossa realidade. Você fez minha vida ter um amor sujo, da rua, lixo tóxico.
                Às vezes, gostaria de nunca ter te conhecido, mas isso faria de mim uma pessoa feliz demais para a vida. A vida é difícil, amarga, assim como nós. Quando estivemos juntos, nunca fui tão feliz, porque o seu jeito de me maltratar e me tratar bem ao mesmo tempo me enlouqueceu. E isso ninguém poderá curar.