Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Qualquer abismo...

Imagem
E que eu mergulhe nesses teus olhos de Capitu
Que me afogue nesse teu amor
Que me perca nos teus cabelos
Que sinta no meu ouvido a tua respiração

E que eu naufrague nesses teus mares
Que afunde nas tuas coxas
E que por todas as fases lunares
Eu esteja entre tuas pernas

E que eu saiba amar essa tua ausência
E esquecer teus distratos
E que esse teu descaso, essa tua miséria
Se transforme em pura luz vermelha

Peço à lua que te mantenha aqui
Entre a minha pele e a minha alma
Que teus dentes mordam minha carne
Que teus lábios encostem nos meus pelos

E essa sede pelo teu amor
Querendo teu corpo completo comigo
Tua alma nua, tua sinceridade falsa

Atravessa meu corpo, transpassa meu coração, inunda minha alma, bebe meu sangue inocente, rompe a minha pureza impura!
Incendeia minha monotonia, leva embora essa nostalgia, essa saudade do que eu nunca tive e não sei se terei...

Que se destrua minha sanidade
Que suma meu juízo
Leva minha inocência
Engole minha saliva

Não me importam tuas filosofias

Praia brava, lua cheia. Cadê Analua?

Imagem
E não esperarei por ninguém, o que vier será avaliado. Sem pressa, sem compromisso algum. Porque compromisso é dependência e dependência faz mal.


     Então eu lembro no meu futuro. E espero meus livros, minha bagunça, meus cigarros, minhas vodkas, meu sofá, meu café, meus DVDs, meu edredom, minha TV, meu notebook a mil por hora, na onda da minha inspiração, numa cidade qualquer, com as luzes na noite fria.      No verão quero praia e companhia. Amigo e não amor. Quero a lua e as ondas. Quero erva e reggae. Quero areia e pés descalços. Quero sol e muita comida!
     Vou sozinha, quero paz.

Labirinto-furacão

Imagem
E chegou o ponto em que eu já não tenho certeza de nada. Em que minha vida virou um furacão. Porque eu já fui trocada milhões de vezes, sou sempre a segunda opção. E eu não vou aguentar isso de novo, e de novo, e de novo, e de novo. Procurarei outros meios de encontrar alguém, sem amarras nem desesperos, mas ainda sim quero alguém só pra mim. Não vou negar, amar é um ato egoísta, simplesmente porque amar é uma espécie de doença. Lúcio Cardoso em Crônica da casa assassinada escreveu bem no finalzinho do livro: “Condenamos tudo o quê amamos, primeiro à agonia de nossa admiração, depois à insânia de nossos desejos.” Tive de anotar a frase, como tantas outras mil que tenho em folhas perdidas em minhas. Embora eu não as entenda muito bem (cada vez entendo de uma maneira), gosto de tê-las no papel, pois isso impede com que se percam na memória e eu tenha que tentar juntar palavras que eu suponho que sejam  as da frase, e não são. Pra não ficar naquela história de "é-mais-ou-menos…

Muito para o meu final feliz.

Imagem
E eu sabia que seria assim, mesmo tendo me iludido no início. Foi muito rápido, perdi o controle... Eu na verdade nunca tive controle nenhum, foi insano, passional, apenas isso. Ninguém teve culpa, mas não posso dizer que me machuquei sozinha, porque você provocou isso. E por que? Porque você não me conhece, não faz ideia de quem eu sou, dos motivos por quais eu faço as coisas que faço, e de porque minto coisas sérias.      Me comportei mal, perdi o romantismo, eu que sempre defendi o amor, fiz tudo errado, estava desesperada... E agora não sei o que fazer. Por que diabos me meti contigo? Eu também não te conhecia, e por isso deu tudo errado, fomos rápido demais. Eu sei que poderia ter dado certo se tu se comportasse diferente e percebesse o quanto eu fiquei apaixonada, mas não... E do que importa isso pra ti? Tu já conseguiu o que queria e é provável que tu nunca saiba a verdade. Eu só achava que era tão perfeito, mas era muito pro meu final feliz. Nunca deu certo pra mim mesmo…

É o fim, acabou.

E hoje enfim percebi, que estou quase curada do teu vício, e sinceramente estou muito melhor. E passei o dia sem pensar em ti, porque isso tudo está no fim. Meu coração bate normalmente e sinto o pulsar saudável novamente e não mais vou beber por causa tua, porque isso já não faz mais parte da minha rotina, eu te larguei porque sabia que isso teria de acabar um dia, embora eu esteja perto de começar algo mais real, porém menos tóxico e mais saudável consequentemente. E o que você fará sem  mim? Não sei, só sei que não importa, você estará gravado em mim para sempre, por toda eternidade, minha alma estará conectada com a tua e isso eu soube desde o princípio desse jogo que cansei de jogar.       E quem sabe um dia a gente se encontre e talvez seja bom estar contigo e não será tão doloroso quanto foi até agora. Durou cinco meses e foi bom.
SONETO DA FIDELIDADE
Vinícius de Morais
De tudo, meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto

Promessas que me fiz e que ainda não cumpri

Imagem
Eu hoje acordei diferente e pude mudar do jeito que eu sempre quis, mas não porque ontem foi um dia ruim, porque acordei as dez da manhã, tomei quatro doses de tequila, fiquei com uma ressaca horrível, tomei um banho de chuva, fiqui com apenas três cigarros e estava chovendo demais para que eu saísse para comprar mais, e chorei sozinha num banheiro sujo. Não, não foi por nada disso. Foi porque eu percebi que preciso me livrar das minhas complexidades mais profundas para ter uma alma completa, tenho que parar com meus teatros repetitivos. Já me apresentei demais. Cansei.      Além disso, eu não tenho tempo para joguinhos, sou uma pessoa ocupada e não posso perder tempo com coisas que há meses venho fazendo e que não me levam a lugar nenhum. Esse negócio de culpar o passado e planejar o futuro já está ficando insuportável e é por isso que resolvi viver meu presente e esperar pelo futuro sem planos, já que o que vale mesmo é o que estamos sentindo na hora exata de nossas escolhas,…

Inverno

Imagem
Tão longe estás de mim
Que já não te escuto falar
Tua voz é uma doce lembrança
Que recordo ao sonhar

E dormir já não consigo
Insisto em pensar em ti
Queria poder um dia
Quem sabe te fazer sorrir

E a impressão que tenho
É que estás mais longe do que nunca
É a de que as estrelas já não te contam como estou

E eu me vejo perdida
No meio do furacão
Que minha imaginação criou

Baseada em tua imagem
Tua ausência me desespera
E esse frio que congela
Confunde minha mente
E mata minha minha esperança
De te ter aqui ao meu lado
Num dia qualquer de verão
cheio de luz...

Diluindo-te em meus sorrisos
Perdido entre meus cabelos
Completo, porém morrendo