Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

Cicatrizes de Poeta

Tu és uma beleza rara! Minha neguinha poeta, de coração agressivamente amoroso.
A estação do conhecimento nos uniu de uma maneira única, porque fez efeito de laços a longo prazo, porque teus olhos grandes de esmeralda e tua boca de morango, madura, me hipnotizaram, e me fizeram ver a beleza da natureza que te pariu na melhor forma, por dentro e por fora, no meio das madeiras, naquele por do sol.
Também te espero nos morros, te garanto que te levo aos lugares mais altos com a melhor erva e pelo menor preço. Estou com meu quartinho sempre aberto quando quiser ficar e precisar fugir. Te mostro os morros e as luzes da cidade de muitos lugares altos só para contemplar teu sorriso mirando a vista e podendo enxergar um panorama da cidade que de alguma maneira me libertou, do amor, dos apegos, dos prazeres e das dores. Para elucidar teus pensamentos com esta poeta em alta voltagem que te admira muito, te sente muito e te gosta muito. Saudades da tua luz! Somos trens anacrônicos sem destino al…

Comparações

Exatamente como aquele bêbado me disse naquele dia: você se parece com o peter tosh.
Minha cabeça está prestes a explodir de raiva. Você não é capaz de me convencer sobre o amor, rastinha. Estou farta das tuas observações vazias e vezenquando cortantes. Estou imersa na fumaça e quando observo teus olhos sinto tua onipresença me desvigorando, nem mesmo para devorar você é suficiente. Sou uma santa em um altar satânico e herege. Uma puta de esquina jamais faria sexo melhor do que eu. Nossos problemas de comunicação não serão jamais resolvidos pelo celular, nem mesmo por saussure. Eu não tenho celular. Eu não fui capaz de reconhecer a hora de parar. Eu não fui capaz de escolher o que era melhor, eu inocentemente achei que de algum jeito poderia estar certa.
Você costumava chorar na escadaria do meu antigo prédio há alguns anos, implorando meu amor repartido, enquanto ele dormia sozinho em meu quarto.

Sobrevida

Deixei essas linhas escritas apenas para que minha leitora voraz pudesse lê-las. Meu coração sangra irresponsavelmente e com certeza algo muito além da erva me move para a escrita, o desespero e a dor que fazem com que eu escreva. Jamais como uma máquina, como aprendi em ficção literária na universidade, nunca como uma engrenagem cheia de técnicas para prender o leitor. Minha vida me basta para afugentar amores e leitores, porque eles sabem que yo no valgo la pena. Não há ficção em minhas histórias nada rasas, porque meus mergulhos são fundos e eu nunca emerjo. Você me deixa sem chão, pretinho. Me chamas pra cama, pra rua, me despes, me vestes, não cansas, mas depois me jogas na sarjeta, me atiras no lixo, me deixas na lama. Eu, logo eu, que sempre acreditei em ti, todos os meus pedaços durante anos tiveram magnetismo por ti. Mas de que adianta te amar durante anos e ouvir que tu queres esquecer minha existência. Eu sei que não tenho valor, eu perdi tudo que eu tinha, até as lágrimas …

Juízos de valor

A expectativa de te ver me tornou apreensiva. Onde estão minhas armas para lutar contra mim mesma? E se... Bem, retornei ao meu pensamento para entender por que o medo me tomou. Toda minha consciência se desfaz quando estou sozinha. Meu castelo de areia poderia facilmente se desmontar...Quanta maldade a minha. Para todos os lados possíveis e impossíveis do universo. Eu não gostaria e nem estou pronta para enfrentar, ignoro se os vejo. Eu queria dizer coisas difíceis de serem ditas. Eu também não pretendo desperdiçar o tempo de ninguém.
Quanto estudo e preparação para me lançar à sociedade e preencher os vazios da falta de educação, de culturas, de línguas, de linguagens. Um caminho longo de in(formação). Por isso prefiro argumentar com palavras finas, porém nenhum pouco estritas. Só para que todos entendam, mas mesmo assim os pensamentos continuem nublados.

Alucinação

Um sonho contigo me assalta no meio da noite, eu sobressalto. Estive pensando em todas as coisas boas que podem acontecer. Saudade de te olhar nos olhos para espiar um pouquinho os teus pensamentos. Todos os meus movimentos afirmam que sim, e eu tenho mil coisas para fazer, está tão difícil conviver... Até mesmo Bakhtin se cansaria. Nem mesmo Cortázar aguentaria. Quanto sensibilidade pode assumir a ficção?

Pensamento de poeta

Quanto te encontro na rua é feito mágica, você atravessando e voltando da aula, caindo na noite e acabando longe de mim. Todo teu charme diante dos meus olhos, e eu confesso que gaguejei, troquei palavras, inventei história, encenei, porque não pude evitar tua irradiação. Não pude te tocar, minha vida é uma loucura mal planejada. Uma viagem sem destino. Te reconheço de longe: tatuagem no pescoço e pensamento voando. Todo meu sexo frenético me consome, toda fumaça transpassando meu corpo me desestrutura. Lembro bem daqueles dias de antigamente, agora apenas aromas permanecem na memória. O lançamento de sérgio vaz é uma maravilhosa leitura de ônibus, naquele senta, levanta, toca o sinal, a poesia dança bem na frente dos meus olhos, e sua dança é sensual. Me peguei melancólica, a antologia de florbela espanca me espancou finalmente, bem no meio do meu coração de vidro.

Cena

Comemos muita pizza e o rastinha me ajudou com tudo que eu precisava realmente fazer, então me acalmei aos poucos. Gosto quando nós não concordamos, grandes diferenças de opiniões causam grandes desentendimentos. Eu sou uma desordem total! Como um filme de almodóvar proibido para crianças. Por isso é antagônico: passional e sanguinolento. Embora eu seja assim, gosto de conversar sobre qualquer coisa com ele e sempre perceber uma inocência nos seus olhos negros prepoderantes. Sem precisão, tento encher com minhas ideias e elas lutam contra as tuas, que às vezes vencem no meu raciocínio bastante ingênuo sim. Porque com certeza já fez coisas que eu jamais faria, de jeito algum. Mas eu jamais diria isso à ele. Quero passar horas escrevendo e criando para me desnivelar um pouco com uma fumaça verde. Leituras pesadas podem fazer a mente transbordar de ideias loucas, como a de beijar você por exemplo.

Estouro

Você é um motivo para sorrir bem no meio de uma manhã de quarta-feira. Bem quando estou fazendo exames de sangue e desmotivando a mim mesma para comparecer às aulas. Até porque nem sempre elas são exatamente as que eu queria assistir, por motivo de horário, pessoal ou de ordem. Tenho tido prioridades bastante importantes e algumas até tristes o bastante para me dar vontade de desistir. Mas eu persisto, enquanto pelo menos uma parte do que eu tenha para dizer seja reconhecido publicamente. Você é um motivo importante, daqueles de fazer perder o sono ou ficar tramando planos futuros insanos sobre a vida, planos que raramente se concretizarão. Você é um labirinto para mim, mas é como se eu não quisesse achar saída, porque de maneira nenhuma você é um problema, pretinho. Vezenquando você me dispersa de mim, e quando me vejo longe de mim, me analiso melhor. A análise não é muito boa, mas quando te vejo de perto sinto que poderia ser. Preciso me recuperar de mim mesma. Romper minha bolha.

Tosse seca

Me despeço de você sem direito a beijo, bato a porta do carro. Você não me fez nada, você não fez nada. Então, cansei. Não estou bem disposta, nada pulsa em mim com graça, tudo desandou, todas minhas mentiras suspensas no alto em uma corda amarrada por mim, eu te amarrei junto.
Não estou com muita vontade de recomeçar, mas me indicaram como referência na área de letras. Há controvérsias sobre o curso desta universidade, em particular. Não importa, fiz por merecer.
Tenho vontade de correr sem rumo, chove lentamente e eu fico imersa nas coisas que preciso fazer, as aulas recomeçarão.
Minha gatinha brisa foi castrada, passo o tempo inteiro cuidando daquele felino fofinho. Às vezes me arrependo de alguns atos.
Estou cansada do seu marasmo. De qualquer maneira, a doutora disse que estou melhor, faltam apenas alguns exames, tudo cauterizou. Será mesmo que ficarei sempre tendo que fazer esses procedimentos para me manter saudável? Por que meu corpo sempre foi tão frágil, será premeditado, me…