REMETA-ME

Remeta-me lembranças corrompidas
E beijos vazios,
Abraços sem cúmplices
Conversas solitárias
E clima quente

Remeta-me beijos inexistentes
E palavras sem nexo
De um amor proibido
Poemas sem versos
E fragrâncias de flor

Desperte em mim o desconhecido,
O intocado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tango, sangue e revolução

(pre) tensão

Pensé que iba a haber fiesta