Nirvana, o melhor dos anos 90

Nirvana com certeza é a melhor banda de sua geração.

Com as letras das músicas muitas vezes mal interpretadas, Kurt Cobain acabou sendo considerado apenas um louco drogado, pouco criativo que tinha dores de estômago e se suicidou por covardia. Mas não foi bem assim.
A vida dele foi conturbada por motivos do destino e ele foi uma figura responsável pela rebeldia explorada em sua geração. Os anos 90, marcados por Smells Like Teen Spirit, não foram somente feitos do single. Muitas outras canções do Nirvana têm algo a dizer. Muitas vezes as coisas não são ditas de forma clara, mas sem dúvida, Kurt foi um dos artistas mais sensíveis de seu tempo.
Está certo que Nevermind teve seu lado negro, em que em poucas músicas se entende o que Kurt está cantando, portanto, esse foi o álbum mais "rebelde" da banda.
Já se considerarmos Polly, veremos que há a questão do estupro inserida ali, assim como na canção Rape me, que na verdade fala da invasão (da mídia presume-se).
Dumb é sem dúvida uma das minhas favoritas, porque questiona a ignorância e expressa algo como: "E daí que sou burro?". A letra da canção já foi interpretada como se Kurt estivesse falando sobre seu vício em heroína, mas como o próprio músico disse, cada um interpreta com quer. Gosto da parte da música que diz: My heart is broken, do you have some glue? (ou algo assim)
In bloom é uma das melhores! Claro que Come as you are e Lithium são fantásticas, mas Heart Shaped Box tem seu lado místico e misterioso que encanta, embora sua interpretação seja mais do que complicada, é praticamente impossível.

Comentários

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa