A arte de prever o imprevisível

     E umas das coisas que desejo para minha vida é que eu pare de contar as páginas dos livros que leio. Literalmente. Mas também na minha vida, em geral. Que eu pare de me preocupar com o tempo, com os finais das coisas e aproveite os momentos com a intensidade com que as coisas acontecem sem me preocupar com o fato de que um dia elas acabam.
     É uma mania que eu tenho, essa de programar tudo, contar as páginas. Mas para quê? Se eu nunca saberei nada sobre início e fim, se é tudo tão desconexo, se é tudo tão imprevisível? Se às vezes faltam páginas, e eu só posso tentar procurar outro livro igual. E se for um livro raro, talvez nem valha à pena.

Comentários

  1. Ele ama sem ser amado e ao se sentir só lembra do seu passado. lembra dela e vem em seu coração carinho que não passa sentimento que só ultrapassa a dor do não ver e lembrando ela dizer para ele a esquecer. talvez fosse fácil se ele não a amasse sentimento que não passa por mais que ele tentasse. se há alguma resposta para isso?eu não sei!eu sei que eu te amo camila ou talvez até um dia te amarei.nunca se sinta só pois saiba que tem alguém que independente de você amar ou não deseja sempre o melhor a ti do fundo do coração. a vida é um livro mesmo tem inicio,meio e fim.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa