distração

E eu não iria mais pensar nesse assunto, mas é inevitável.
Se apague de mim, se apague dentro de mim, se apague de dentro de mim, volte, suma, entre, venha, por favor, não me deixe pendurada assim!
E eu vou deixar o vento secar essas lágrimas, limpar meu sangue, abrir a janela, ver o anoitecer, fumar um cigarro, fazer poesia, pintar um quadro, sair à rua, fazer trabalho voluntário, procurar um emprego, encontrar um amigo, quebrar um espelho, devolver um pouco de paz, comprar um mapa, me inscrever numa promoção, tocar violão, escutar blues, vomitar na calçada, correr uma quadra, sorrir para um desconhecido, jogar na loteria, escrever uma carta, ler um livro, ajudar um bêbado, chorar no travesseiro, chamar a polícia, fugir de casa, construir um foguete, queimar meu diário, aprender russo, fazer ménage à trois, mudar de cidade, fazer exercícios físicos, preparar um café, e espero que quando eu voltar, você já não esteja mais aqui (dentro de mim).


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa