Tem tanta coisa pra arrumar, pra cuidar, pra refazer, pra desfazer.
Sempre essa desculpa de não ter tempo, sempre essa preguiça sem fim.
Eu só preciso tirar minha vida do pause em que ela está. Tirar a culpa de tudo, dos outros, de mim, da sorte.
Preciso meditar e deixar fluir as coisas que eu quero, que eu preciso, que valem a pena.
Deixar voar as coisas que não são minhas.
Parar de lamentar as coisas que não deram certo.
Buscar um novo caminho, um dia novo.
E fugir correndo dos filhos-da-puta.
E ver o amanhecer.
E fazer o que eu tenho vontade de fazer, parar de sonhar e não realizar.
Deixe que venha quem quiser vir comigo, que vá quem não quiser ficar...
Que o vento tome conta dos encontros e das despedidas.
E que toda essa confusão dentro de mim se transforme em lâmpadas acesas e pássaros livres.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa