Sem música eu enlouqueceria.



Subindo pelas paredes de desespero, desamor, de preguiça, de sede de alguma coisa. E nada mais conseguia me comover. Meu corpo não se mexia. Eu já não aguentava ter que acender pontas com o fogão, porque ficaria sem isqueiro até segunda. O calor desse agosto me deixou esperançosa, mas nada muito fora do normal. E eu sigo cozinhando e limpando como nunca. E fumando, como todo o santo dia. Mas ainda bem que achei o isqueiro dele embaixo da cama. Nada é tão ruim, mas meus amigos me odeiam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa