Todos amam o meu perfume.



Eu sempre como uma louca andando pela casa, me sentindo como Camila Jam, caindo pelas escadas, afixionada por limpeza,
perdida na vida, encontrada na escrita, desiludida, sem muita direção nem dinheiro, com muita raiva em mim,
trepando com todo mundo.
Explorando essa porra de biblioteca enquanto der, evitando todas essas contas, inventando desculpa,
acreditando tanto em mim, que de repente já quase não bebo ou fumo cigarros. Que de repente ultrapasso meus limites
de capacidade intelectual nas Letras, eu, que sempre quis Jornalismo. E que de repente estou aqui, imune a declarações de amor falsas e a todos os descasos que podem vir a ocorrer. E de toda a maconha ruim ou pouca. Quero infinitude.
Meu espanhol está incrível. Minha abilidade de entender os homens não.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa