Camarão de café da manhã

Quase todas as minhas coisas tomadas pelo teu cheiro, acordei na fartura, fumando camarões da colheita caseira, deus existe! Sufocada pela fumaça dos milhões de cigarros, do churrasco. Lá no alto do morro, a neblina ofuscando nossa visão, o carro do branquelinho da minha menina com cheiro de sexo. As maravilhosas mãos do meu rasta. Quatro de nós em uma cama e eu caminhado na lua milhões de vezes seguidas, cada base um orgasmo múltiplo. Ele também acha que tudo fica mais fácil quando eu não uso sutiã.
Fzi um dreadzinho em uma menininha de dez anos que me adora, se eu tivesse uma filha que queria que fosse que nem ela, o sonho dela é ser rasta.
Ontem eu beijei minha leãozinha de novo, como ela é linda!
Eu sou boa em todas as coisas em que estou envolvida e eu não costumo desperdiçar tempo.
Todos nós fumando, bebendo e gritando. Depois dele, eu não tive mais tempo para me deprimir. 
Se precisar de uma tragada, sempre estará na minha mão, é tudo o que eu possuo, é o que ele me passa sempre primeiro. Eu sou prioridade desde sempre.

Comentários

  1. Depois de alguns anos, após visitar teu blog pela primeira vez, percebi que tu és uma das poucas pessoas que mantém frequência em postagens.
    Tens queda para a escrita e se exigires um pouco mais de requinte, conseguirás textos incríveis.
    Os conteúdos são um tanto interessantes e por vezes toca o libido do leitor.
    Parabéns e continue firme.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa