No pidas perdón.

Acordei perturbada. O vento da chuva, a manhã nublada, o dia todo de temporal anunciado. Perfeito para G. que ama dias chuvosos. Toda a nossa vontade de morrer dentro de uma garrafa de whiskey e tua mensagem na madrugada, que eu só vi pela manhã, em que te sonhei. Não há o que desculpar. Eu admito: Sou uma chata mesmo, não tenho coragem de ter consideração por ninguém. Nem por mim mesma. Mas isso não quer dizer que não gosto de ti. Isso é tudo que eu tenho. Tudo que eu sou. Nós éramos para andar na chuva nus, na floresta, com os animais selvagens. Não falamos essa língua humana... Estamos conectados por sonhos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa