A metamorfose

Senti estar em um livro do Kafka. Tinha uma barata enorme sobre a cama. Vimos uma estrela cadente no céu. Chuva de leônidas, a maconha nunca acaba.
Olho para o lado ele está me dando uns grama quase todos os dias e seda.
Passo a tarde fumando, estudando e me arrumando.
Como é bom ser diva.
Tentei colocar uma camisinha fire nele, mas não serviu. Que bom, que sorte eu tenho.
Mas funcionou, tudo pegou fogo. Como somos bons nisso, como nunca nos cansamos.
E eu aturo as piadinhas machistas e todo o resto que eu odeio, já estou pré-vingada de qualquer jeito.
Milhões de orgasmos antes de dormir e quando acordo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa