Quem não me conhece que me coma

Eu sei quando é hora de escrever. Algo em mim transborda e já não dá pra guardar, intoxica minha mente e enlouquece.
Sinto os espíritos cada vez mais intensamente, consigo entender as mensagens deles muito melhor do que há anos atrás. Minha sensibilidade ardente. Meus olhos baixos.
Só escrevo bem quando consumo a erva que o rasta me dá, porque as outras colheitas estão ruins e nosso destino é provar um pouco de todas as plantações e se possível lucrar com isso e ser egoísta.
É tão difícil escrever sabendo quem é seu leitor que meus textos se tornaram ruins e eu não digo o que quero dizer nem usando minha forma indireta barata, pois qualquer um que quiser chegar perto de uma maneira estranha ficará abaixo de nós, só assim poderão nos respeitar. Vi a Bruna Vieira na TV e me senti uma escritora miserável. Ela escreve merdas e está rica e eu estou fodida. Daqui uns dias vai ter cadeira na Academia Brasileira de Letras... Que porra ser beat. Tenho contas para pagar também... Não sou irresponsávelm só acho que algumas coisas não valem a pena. Se não acredito, não faço.
Sei que ele ama meus peitinhos que uma vez meu outro pretinho disse que eu era morena do peito rosa e que isso era estranho. Devoram-me sempre. Nunca estive tão gostosa, escuto isso toda hora. Minhas crises frente as espelho são as mesmas de sempre. Preciso de inspirações exóticas para aguentar minha cara todos os dias. Quero me amar assim. Estamos todos perdidos, meu bem. Vamos desfrutar do nosso romantismo que vem do nosso mundo paralelo, onde as doses de amor são maiores.
Ele diz que não tem medo das armas que lhe apontam. Vi os wankstas pela manhã com suas namoradinhas que não trepam direito. Nunca voltarei, eles não aguentam, é outro ritmo, yo tengo lo que tú quieres, eu fumo quilos e nunca caio, excitando-me com inteligência, e todo o poder é destinado a mim, e a pele dele é quente. Disse a ele que fosse menos gangsta e mais rasta. Eu sorriu, mas não desacelerou o carro nem parou de gritar. Em alguns momentos nem parece o mesmo, me alimentando bem. Comigo quer amor, com os outros quer problema. Tudo o que nós fazemos é nos chapar e tudo o que queremos é paz. Sempre foi. Qual é o problema dessas pessoas que querem nos roubar o que é mais precioso? Nossa reação é de proteção. Adaptação. Elevação.
Estou tentando animar minhas meninas, mas nenhuma delas consegue me compreender, nada consegue entrar mais no coração das pessoas do que a música, não é fácil para ninguém. Elas não precisam de psicólogos, precisam de meditação!
Tenho vergonha das publicações, parece que estou fazendo autodefesa e isso é ridículo. Me disseram que posso trepar com qualquer um por dinheiro. Eu não consigo. Ninguém acredita em mim, minha mãe nunca pagará meu aluguel.
Espero que um dia eu termine de estudar e consiga um emprego. Porque eu não consigo nada melhor. Meu trabalho é escrever, não quero mendigar outros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa