Zona vermelha

Onde nós estamos há fumaça. E o azar está todo dia tentando nos abater, mas não adianta, pois só estamos esperando pela segunda-feira,pelo sol, pela água, enquanto nosso dinheiro escorre descarga abaixo.
Estou utilizando a aula de psicologia para trabalhar e o deixando feliz por nunca ter colocado farinha dentro do meu nariz.
Alguma coisa está corroendo o meu útero, me lembra um filme horrível.
Ainda faltam dois dias para que ele possa me recompensar, como disse que faria em dobro e sei que tudo que ele diz é verdade e todas suas promessas são cumpridas, na rua é assim. Dois dias para chegar uma grande quantidade do bom. Estou esperando o momento certo para permitir a escolha entre morrer, porque meu nego não perdoa, ou me dar mais uns gramas. Eu não perdoo branquinhos. Eu não consigo acreditar que aquele pretinho ainda me procura depois de tudo e eu aceito sempre, sem hesitar.
Pedi para que a mãe dele me adotasse, pois ela não tem nenhuma filha e minha família não me aceita como sou.
Bagunçamos tudo, mas não queremos sujar nada. Eu confio nele completamente, mas não confio no mundo e fico com medo quando ele nos engole. Ele está me purificando por dentro fisicamente e mentalmente. Sem nicotina, sem pó, sem neuroses.Tenho sido o travesseiro dele, onde há toda a paz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa