Eu não deixei ele segurar a minha mão



Eu sabia que mais cedo ou mais tarde, eu faria isso. Não consigo segurar, sou um ser livre de tudo. Então eu fiz, sabor morango, primeiro branquelo no meu quarto, cinco minutos, orgasmo nem um. Logo esqueci, tudo está a mesma coisa, sempre gostei de pré-vingança, não tenho muita paciência com nada.
Meu estômago está meio fodido e tudo o que fazemos é fumar maconha e trepar.
Quando estive com o branquelo, percebi a grande diferença. Enorme diferença, dava até para usar preservativo. Que sexo limpo, sem toque. Por isso não gosto muito, mas gosto de ver a cara dele, é o que me pedem durante dias, ficam satisfeitos depois e me dão tudo que eu quero.
Batom rosa e toda minha feminilidade aflorando. Sou tão má assim?
Problemas de dinheiro e de relações, eu sempre soube que meus peitos são mais bonitos que os dela, mas espero sinceramente que ela morra. Quanto a outra, peça para que pague o conserto do carro, já que foi ela que estragou, mas tu não a culpa, porque cansou de comer ela, e está infinitamente agradecido. Machistinha fraco.
De qualquer maneira, eu me equilibro entre o bem e o mal, mas sobre mais bem sempre, porque isto é inato em mim. E eu amo a ternura que enxergo nos olhos dele e a forma que ele acende o cigarro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa