Observações sobre nossos desejos.

Nós só queríamos paz, mas não temos. Não plenamente, mas quando deitamos e dormimos sabendo que fizemos o melhor com tudo que tivemos acesso. Coisa que branquinho não entende. E então, nós adoramos estar na natureza, fugimos com classe de multidões, apreciamos as mulheres, e quando ele fica um pouco quieto eu desconfio, quando eu fico quieta, ele me chama. Não falo com meus pais há meses. Hoje é aniversário da minha mãe.
O que queremos de verdade são carros, uma casa enorme, com tudo dentro, geladeira cheia, roupas bonitas. Mas no fundo sabemos que nascemos para ser os fuleiros que somos e honrar toda essa merda. No fundo, ninguém sabe direito pelo que se apaixonou e os dias passam sem que eu faça nada além de ler, trepar, comer e fumar maconha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa