Coisas que jorram de ti me encantam

Bagunçamos a cama e derrubamos os travesseiros, as vadias nunca entendem meus erros ortográficos propositais e são tão ruins de português que acham que o que está certo e é estranho, está errado. Mas é melhor falar de sexo do que de coisas que ferem o coração.
Me fodendo de roupa à tarde, derrubando o cinzeiro, me dando muito dinheiro para esconder, me chupando por meia hora, colocando minha perna sobre a guarda da cama e metendo rápido, eu te amo e me visto de piratinha para te agradar. O cheiro de maconha que emana de ti e invade o quarto, sonhei que tomei outro doce, adoro quando tomamos e não paramos de trepar por dias.
Até esqueci daquela girafa de olhos verdes. O leão é meu, vagabunda.
Sei os nomes de quem bate punheta para mim, mas me conservo de quatro, porque ele gosta de olhar no espelho bem no fim do ato, e minhas costas ficam respingadas com o líquido dele. Majestoso como o continente africano, suas magias e natureza exuberante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa