Nunca confie em um homem, todos eles estão com fome...

Pelas últimas semanas tive uma hemorragia horrível, fiquei anêmica, me sentindo mal por dentro e por fora, com muitas dores de cabeça e não houve erva que bastasse. Mas nada disso me abalou, porque ele continuou sem fazer sexo comigo, mas eu sou a melhor ferramenta para o sexo ele. Não tenho como deixar de fazê-lo, apesar de não compreender porque ele não gosta de sujar tudo, mas vez ou outra respeitar, não por instinto, mas por necessidade de noção da realidade, que é o que mais tenho perdido ultimamente, além de pessoas, é claro.
Estamos dormindo na mesma casa, lá
Viramos a esquina e o rasta rapper passou. Meu rastinha cumprimentou-o. Eu não comentei sobre quantas noites dormi com ele e nem sobre nada. Disfarcei, disse que não lembrava o nome.
Eu odeio quando ele simplesmente repete as gírias dela, é como o vírus que eles compartilharam, sim, acreditem! Quando me contou, fiquei vermelha, minha garganta apertou, então pensei em todas as coisas que ainda não sei sobre eles, girafa vagabunda, ele sabe que a chamo assim, não me passe sua sífilis, porque eu com certeza passo a minha faca no teu pescoço gigantesco e nesse teu filho pulguento e horroroso.
Eu gosto de parágrafos grandes e meio desconexos, como flashes do meu pensamento, para que os leitores se percam como num labirinto. Troquei o canal e estava dando O Iluminado, trepamos muito enquando Danny corria no labirinto. Querida, pensei nisso já que gostas de O iluminado: serei uma versão feminina do Jack, então corre mesmo, vagabunda! Reassisti O labirinto do fauno.
Assim como hoje pela manhã, quando estávamos assistindo Kill Bill. Nosso sexo é cinéfilo. Então vagabunda, se prepara pra batalha de ver e ler filmes e livros, filmes de livros, e qualquer outra porra de filosofia. Não é a mesma filosofia barata dessa tua mente tão podre quanto o teu nariz. Não suporto quando minha sogra se refere a ti com nomes carinhosos, só as duas primeiras letras. Meu coração murcha e sei que já contaminaste todos daquela rua com teu veneno, assim como contaminaste meu nego. Desde os primeiros textos em que falo sobre essa puta, a qual ele excluiu como se fizesse tanta diferença, só conseguiu mesmo me surpreender, já sabia que ela tinha uma boceta podre...
Ela não sabe a metade sobre tuas merdas. Não se orgulhem, porque eu também faço muitas e poucos sabem. Ele não me chamou mais de novinha, deve saber que eu realmente já estou há anos assim, eu tenho muitas histórias sobre fodas e alcoolismo, muito mais que você, meu amor, com certeza...
Aproveitei e contei a ele sobre o meu vírus incurável, ele então parou de meu julgar uma criança, porque viu que passei por várias dores e doençazinhas nojentas, por ser vagabunda mesmo, me orgulho disso, e querido você NÃO AGUENTARIA, ainda é muito novo nisso tudo, que vai fazer tem que fazer com a mesma expressão para todas as circunstâncias naturais, tem que estar disposto a elas. Homens sempre tão milhões de vezes mais fracos que as mulheres.
Quem disse que escritor precisa de cocaína? Escritor precisa de dinheiro para pagar as contas e necessidades BÁSICAS! Já não falo nenhum palavrão praticamente, porque os substituí por argumentos.
Eu ando confusa e com humores que alternam demais, se pode ver pelas minhas expressões. No meio dessa confusão toda eu encontrei a porra do cartão de memória com as fotos da girafa pelada, mas meu nego tem tanta sorte, e ela também porque vai saber o que ia fazer, não ando tão boa assim para deixar esse tipo de coisa na minha mão, ela é mãe, que o cartão acabou na máquina de lavar e não vi merda nenhuma, dá para acreditar nesse azar? Pensei milhões de vezes em terminar com tudo. Ainda não o fiz, mas todos os dias sinto a raiva me corroer como um câncer. Ontem bebi muito na casa nova, ajudei a temperar o churrasco e tomei todo o vinho de uma perua, tive que dizer a ela depos de tanto pedantismo: eu também faço faculdade, minha querida. Tomei todas as cervejas que o amigo psico-punk dele me deu e depois tomei caipirinha. De manhã, vomitei tudo.
Ele disse que ela não chega aos meus pés e mais uma vez riu do meu ciúmes, ele jura que só ama a mim.
Todos os comentários têm sua hora certa para serem manifestados e ele nunca deixa eu pagar absolutamente nada.Estamos dormindo na casa antiga, lá posso gemer bem alto, meu sexos ficaram mais curtos, mas mais intenso. Agora sim, está fodido, meu nego.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa