autosabotagem

eu odeio o rumo que a minha vida tomou, completamente fodida. na verdade, mal fodida. na verdade, não posso foder por uma semana, pois minha boceta é uma merda e minha perna é pior ainda. cheia de inflamações, sou pior que uma prostituta. eu mando eles se foderem no meio da rua, discuto e grito, eu não aguento mais a maneira como ele me pressiona sobre coisas que eu não posso mudar e todas as merdas que escutei saindo da boca dele. é bom temer a polícia mesmo, eu odeio o que as pessoas pensam de mim e o jeito como tenho que enfiar aquela porra para me sentir melhor e quando tenho que acordar cedo porque sou doente, sempre estou fodida. não suporto a maneira como eles gritam com crianças, brigam por poucas coisas e não aguento tudo que a vida fez para nós, nos fodendo no meio do cu e fazendo com que todo o amor puro sumisse, eu não acredito em mais ninguém e eu me saboto sem dó, eu me destruo e não sei como voltar ao começo, porque tudo já está quebrado e tomo muitos tipos de remédios, a infecção comendo meu corpo, não me reconheço mais, mas ouço as ruas gritando através dos rabiscos e os vejo lindos caminhando, enquanto meu mundo desmorona e não acredito mais no amor e quando escurece as luzes dos carros me cegam e eu já não enxergo onde errei e fiz minha mãe chorar e todos os outros também. gostaria de avisá-los que não vale a pena, o quarto com suas paredes brancas me consome, engole meus pensamentos bem no meio da noite e eu já não posso dormir e nenhum deles irá me salvar, e eu sou uma péssima-tudo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa