Mais gostosa que uma fruta

Todas as vozes deles em minha mente, todas as cores, não importa o tamanho, todas as palavras batendo umas nas outras com suas letrinhas, fonologia, eu gosto daquelas entonações, consequências das minha insinuações, não me culpem, sempre fui boa nisso.
Cada lado, cada ângulo, nasci assim, desfrutem-me.
Quem me odeia não aguenta, vozes dissonam numa polissemia, observem os gestos deles, que magia eu causo, vício do meu perfume. Não repetirei nenhum movimento, não posso fazer nada que me peçam, apenas uma coisa, aquela coisa boa, a qualquer momento. Decorem minhas gírias, meu cheiro, meu gosto, o melhor de todos. Hoje quis falar bem de mim mesma sobre o que disseram que não foi ruim. Guardo o que é ruim pra quem merece, comecei a depositar ali, pra não causar efeito de maldade em mim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa