O lixo

Eu gostaria de saber porque tudo que eu fiz de bom e de mal acabou saindo tão caro pra mim e de onde toda essa raiva veio. Odeio a mim mesma, odeio minhas atitudes, odeio-me. afogo-me. quando seus olhos estão em outro alguém, quem poderá salvar essas mágoas? seguirei bebendo vinho, mas tive um bom lugar em uma mesa de família, eu sabotei minhas possibilidades, eu queria ela morta agora. eu odeio o que me tornei, o que eu sou, louca, minha insensatez vêm sempre destruindo tudo como eu posso ser assim e nunca mais procurar a ajuda dela e suas receitas para remédios, minhas atitudes me envergonham, eu odeio quem eu sou, odeio meus olhos no espelho e minha falta de respeito com mim mesma, deixando os outros me invadirem e me deixarem depois de escravizar meu corpo e sujar a boca e o corpo todo com o nome dela, horrível, doente, mas com vontade, amando-a, eu quero ela morta. Nunca, jamais, vocês que amo, façam a ela os mesmos elogios que fizeram a mim, o rótulo dela é arrombada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa