responda-me

Quando acordo e te vejo bravo comigo na janela, com um cigarro aceso e o nome dele de novo na boca. Pare de me investigar ou então descobrirá coisas ruins a meu respeito que poucos conhecem. Te empurro, te mando embora, jamais tente ser mais forte que eu e segurar meus braços, ameaço chamar a polícia, não adianta se abraçar nas minhas pernas, de joelhos, teu cheiro está em todas as minhas coisas. Como farei pra tirar?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa