Não haverá detenção

A literatura para mim é como transformar a realidade em fantasia e a fantasia em realidade. Que coisa mais foda ser poeta. Por que os nossos estão todos mortos ou os vivos não são vistos? Por que ninguém paga nossa mídia barata? Restam apenas dez por cento, livrarias roubam tudo. Flyers preenchem as ruas, mas não são como livros, mesmo assim a literatura resiste. Pintem seus livrinhos de colorir para relaxar e preencham de ar suas cabeças, e deixem os sonhadores morrer de fome. Às vezes é difícil, as coisas se misturam, realidade e fantasia, e vive-se à beira da loucura. Tudo bem, estaremos sempre loucos mesmo.
Os clássicos também morrerão mofando.
Ninguém saberá de mais nada.
Ferreira Gullar, Dostoiévski, Bukowski, Fante, Woolf, Nin, Pessoa, Nabokov, Kafka, Hemmingway, D.H. Lawrence são fantasmas para mim, graças a deus. Meus fantasmas preferidos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa