Escrever para compreender

O escritor quer sempre as vírgulas em evidência, mostrando o detalhes, ele não costuma gostar de resumos.
Tentei explicar a ele que não era uma garota boa de família, por que é tão difícil aceitar que é melhor que seja assim? Com minhas pernas levantadas, gritando, eu sou boa nisso e todas as tentativas frustadas que os caras tiveram tentando me amar são prêmios de um filme ruim em que eu atuei como atriz principal. Nunca ganhei nada com isso, apenas perdi no amor, e no desamor, quantidades exorbitantes de auto-estima.
Se eu pudesse te olhar nos olhos novamente diria que nosso filme foi bom em roteiro e trilha sonora, mas não ganhou o prêmio principal. Está mais para uma novela mexicana. E nessa eu sou a vilã mais funesta que existe.
Jamás intente hablar español como yo lo hago, no lograrás éxito algún.
Sonho bastante como se tudo se voltasse para dentro dos teus olhos castanhos e cachos lindos, onde me perco quando estamos na estrada e eu discuto e grito, porque gosto de falar alto para tentar te convencer do quanto eu sou definitivamente um amor rebelde.

Comentários

  1. Li teu blog e antes disso acontecer enchi a mente de brisa boa e eu literalmente tive minha primeira abdução. Não foi ruim. Na verdade, foi literalmente bom. O que eu queria dizer é que tu é tu és um cão selvagem e o teu abrigo é no mundo. Abrindo pernas e parênteses. Tua literatura pode alcançar muitas coisa, mas sobretudo é tão realista e dura que talvez para se ler e acompanhar é preciso foder e tomar whisky justo com tuas linhas. Acredito na tua literatura e que muitos consigam abrir teus parênteses criativos. E que eles não se cansem e nem se entreguem facilmente como os da maioria. Abraço nega!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa