Alucinação

Um sonho contigo me assalta no meio da noite, eu sobressalto. Estive pensando em todas as coisas boas que podem acontecer. Saudade de te olhar nos olhos para espiar um pouquinho os teus pensamentos.
Todos os meus movimentos afirmam que sim, e eu tenho mil coisas para fazer, está tão difícil conviver...
Até mesmo Bakhtin se cansaria. Nem mesmo Cortázar aguentaria.
Quanto sensibilidade pode assumir a ficção?

Comentários

  1. Nossa, tu não tem noção do quanto cada trecho ficou preso em mim. E eu sinto.
    "Até mesmo Bakhtin se cansaria. Nem mesmo Cortázar aguentaria.
    Quanto sensibilidade pode assumir a ficção?"

    Somos tão frágeis.

    ResponderExcluir
  2. Estou ok. Só aconteceu muita coisa junta. Mentiras x responsabilidades. E X amor e solidão.
    Às vezes, acho que nem uma conversa com Bukowski me salvaria
    mesmo que chegasse muito próximo disso - mas alucinação.

    Agora tomo antipsíquico pra transtornos esquizofrênicos. Tá tudo OK, mas na verdade torceria com um efeito placebo invés dos remédios e pensamentos em excesso.

    Que não seja de todo ruim transbordar, não?

    Te escrevo noturna. Meu último baseado da noite pra te escrever, neguinha. Poemas com fumaça e teclas das minhas mãos às vezes vazia às vezes urgente às vezes solidão às vezes amor e às vezes flores sem cactos
    hoje é um espinho
    amanhã, juro que flor(reio)

    florescendo o o o o
    é assim que te escrevo.
    Beijos imensos.
    Ah, ganhei o livro "Uivo" do Ginsberg. Meu segundo dele. Agora posso pegar uma carona com ele até a próxima estrada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa