La rosa

Sou a flor. A mulher submissa. O tempo passa bem devagar quando as revoluções inimagináveis começam a se concretizar.
Você me deu uma rosa roubada de um jardim. Nosso amor desabrochou, enfim. E talvez tenha que ser impedido, ainda que momentaneamente. As fronteiras que ultrapassam meu coração deste mundo são infinitas, meu bem. Toda minha loucura seria dificilmente calculada por você. Eu me reservarei a mim mesma, como um presente, não posso deixar de aceitar-me.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa