Ultraviolência

Você me deixa suspensa e quando acordo já não lembro se sonhei, mas vi teu rosto tão de perto, depois de anos sempre acordo assim quando te sonho, você me violenta e meu coração não se acalma, é como um jazz triste que arrebata meus ossos. Você me odeia, mas nos sonhos posso ficar perto do teu rosto e ver dentro dos teus olhos toda minha loucura refletida. Tenho medo por mim, sei que tudo mudará ainda mais, nunca quis deixar ninguém triste ou decepcionado, mas decepcionar é comum em mim.
Tenho pensado em todas aquelas coisas que doeram mas me fizeram ser quem sou, nenhuma delas me libertou verdadeiramente. Apenas as palavras me mantêm firme e avante, como um prelúdio da felicidade ou um samba tocando ao longe.
Nenhuma parte de mim é inteiramente solitária e todas as minhas lembranças se misturam com sonhos, e já não sei o que realizei na vida ou idealizei demais pra no fim ficar sem nada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa