Mês de Aquário

Fiz vinte e um anos. Continuei te procurando em meu sonho, na vila onde eu morava quando criança, atravessei a ponte e te busquei por todas as esquinas, você não estava lá, por onde você anda? Seu corpo frágil ainda é o mesmo de menino, mas nunca pude esconder você em um guarda-roupa.
É difícil acreditar que não pensei mais em você, mas vi sua foto sem querer, eu vou embora do Brasil por um tempo. Vou para o país de Cortázar, me corta o coração todas as lembranças do teu abraço leve e carinhoso, realmente não há ninguém para enxugar minhas lágrimas no frio.
Ninguém mais se importa com isso além de mim mesma. A solidão corroeu os poros de minha pele em uma doença horrível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa