Arco-íris e Tristessa

Eu terminantemente pude ver que apesar da névoa dos anos nós nos amamos muito, e a amizade construída jamais morrerá, pois é verdadeira, até o amor conturbado superou. Era realmente amor? Ou uma paixão fugaz? Talvez nunca tenhamos certas respostas, mas não importa, pois a tempestade passou, e ela se comportou como um verdadeiro arco-íris que vem depois da tormenta. As nuvens negras sumiram, e minha arco-íris se transportou para mim, mesmo tão longe trocamos palavras verdadeiras, as quais jamais poderíamos dizer frente a frente, e eu sei que muita gente falou de nós, até docentes, quiseram nos dar conselhos furados, nos limitar e conceituar, mas nada disso está nos livros, queridos, eu sinto muito em informá-los, ainda que tarde demais, mas vocês somente atrapalharam, não ajudaram em nada, nós mesmas resolvemos nossos problemas juntas, e não sozinhas como vocês desejaram que estivéssemos.
Ela falou de minhas semelhanças com tristessa, a índia-prostituída-junkie-decadente, eu adorei a comparação, o melhor elogio que eu poderia receber. Sendo como uma droga, causo efeitos bons e ruins, sem nenhuma receita, recomendação de dosagem ou garantia, sem devolução de sentimentos. Bastaria uma vez de uso para obter o vício. Tudo isso vai além do efeito nocivo, o usuário fica permanentemente em coma algumas vezes e jamais regressa da viagem. As condições extremas às quais se submetem para consumir a droga, vulneráveis como uma folha no vento, não há superstição que salve um coração indômito, uma mente e corpo insaciável acabam decaindo. Tristessa quer ser livre, mas não quer perder nada, é alto o preço que se paga para viver como se quer.

Comentários

Postar um comentário

Argumente.

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato