Chá de camomila...

...para acalmar as aflições, reflexões infinitas e nenhuma aprovação sobre mim mesma. Me repreendo e nunca aprendo, eu já não sou a mesma de antes, meu bem.
Se alguém soubesse o quão difícil é ser estrangeiro, tudo se transforma em outro, que não é meu, coisas que não me pertencem, autoridade nula.

Decepção no teu olhar que eu já não vejo. Introspecção em minhas revelações. Me desperto e me desespero, onde eu supostamente deveria estar?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa