A chegada

Gosto de perceber o movimento da fumaçado cigarro para observar a direção do vento. Transviado e sem rumo.
A maneira que as nuvens se acomodam em Buenos Aires e seus prédios e mansões. Porto Alegre permanece suas fábricas, seus casebres, seus trens. Te vi chegar, me vi na origem, reconhecendo as raízes de ser quem sou, do meu lugar no mundo, de tudo que construí nessa viagem que fiz.
Lágrimas de amor: as partidas são veludosas como um cacto.
Eu não tenho vontade de trabalhar no momento, eu quero descansar das vastas emoções.
Como posso estar cômoda?
Sigo com dores e introspectiva.
Ela sente vontade de te beijar, mas jamais vai conseguir, ainda que tenha olhos verdes e prepondere com sua voz de presença.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa