Cavalos Selvagens

Brida novamente. E por quê? Porque me faz sentir melhor, porque tem conteúdo, coisas que sabemos, mas precisam ser mostradas por alguém. Deus! Alguém que nos faça enxergar!
A ideia é simples, essa que fala dos cavalos selvagens.
Cavalos selvagens são nossas emoções, que explodem, em qualquer momento, em qualquer lugar, porque fazem parte de nós, mas são incontroláveis. Muitas vezes as escondemos, mas elas permanecem ali, dentro, ainda que caladas.
Nós sabemos que elas mudam, mas que sempre estão ali, TODAS ELAS. E que basta um passo para despertá-las, e elas correm e se formam lágrimas, sorrisos, beijos, gritos, tremedeiras, desejos, fascínios.
Todos os sentimentos são cavalos selvagens, que correm, lindos, livres. Nos fogem do controle às vezes, nos transformam em completos idiotas na frente dos outros, porque não podemos deixar que vejam nossos olhos úmidos. Não. Seria um erro, nos perguntariam o porquê. E nós não responderíamos, nos repreenderíamos, ficaríamos mudos.
Novamente viria a vergonha de mostrar nossa alma, desnudar-se, por inteiro. Ficar nu na frente de alguém não é fácil. Requer tempo, confiança, segurança, intimidade. E por que não? Por que não deixar os cavalos simplesmente cavalgarem? Livres como devem ser, pois são selvagens. E apesar de serem selvagens, são lindos, antes de serem selvagens, são extremamente lindos. E por serem lindos, por que não mostrar-los?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa