Segunda fase



                Queria encontrar uma maneira de resgatar o que eu costumava sentir por ti há pouco tempo atrás, semanas talvez, menos de um mês. Porém, sei que não será possível, porque já não sou a mesma. Busquei em vão justificar minha existência te trazendo para minha vida, mas tu não quiseste vir, não aceitaste ser resgatado do teu mundo para participar do meu.
                De ti, eu já não espero mais nada além da tua maneira previsível de agir e se comunicar comigo, repetindo as palavras e reproduzindo sorrisos falsos e curtos.
                É incrível como eu não consigo deixar essa minha mania absurda de te ter nos meus sonhos, entretanto a chama está ficando cada dia mais apagada. Meu coração é frágil demais, bobo demais. E ele grita pelo teu nome, busca por ti e te sente e te quer, quer cuidar, amar, mas reclama que não consegue, porque tu não deixas e isso dói demais.
                Estudei tua rotina por meses e te conheço bem, ou melhor, conheço teus hábitos diários. Tenho doutorado na tua forma de agir, tão sem sal, sem pretensões. Tua maneira de me tratar fez com que eu recuasse e sumisse aos poucos da tua vida. Pretendia o contrário desde o princípio. Eu juro que tentei, mas algumas vezes enxerguei através da tua timidez algum interesse inofensivo que por algumas horas me fez feliz, mas depois me esmagou calmamente.
                É violenta a maneira como eu me maltrato por ti, com tanta gente boa por aí, eu quero insistir, eu te amo sem saber, insana, sem conhecer, me atirando no abismo. De que importa te conhecer, me atirando no abismo. De que importa te conhecer? Existem pessoas com quem convivi por anos e não fez diferença para mim.
                Ainda assim, aposto no teu coração retraído, porque me sinto responsável por ti, não quero te ver ofuscado por outras pessoas que me fazem tão melhor e me dão tantas chances mais futuristas.
                Queira terminar com um sensato adeus e dizer que já não vale a pena gostar de ti assim, mas não, ao longo do tempo que escrevi essas linhas, percebi que desistir de ti é desistir do que sonho e persistir em outros é buscar uma segunda chance, caso tu me jogues novamente na lama do teu orgulho filho da puta.
                Tentei te substituir, mas não consegui...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa