walking on the moon

Prevendo o futuro como sempre e acumulando fodas com isso. Estava com pouco dinheiro, então não falei nada sobre os trinta gramas secos que haviam no meu quarto. Diário de usuários: Fumamos tudo. E aquele refrão do Wiz Khalifa não saiu da minha cabeça nos estados de vigília da minha noite, acordava e dormia de novo e o via na minha cama de solteiro sem entender muito bem. "Gangsta, real nigga at, real gangsta, bitch you're looking at a real taylor...".
E ela olhando tudo de baixo, outro cachorro, nada de diferente. Branquinhos sempre são problema... Mas trepam inacreditavelmente bem, além de nunca se cansarem. Meus peitos no café da manhã e o peso do primeiro baseado do dia, todas as posições, kama sutra.
E ele nos dizendo como deveríamos deixar de prestar tanta atenção nos que cantam, nos dizendo o quanto eles são ridículos e populares e se vestem mal. Todos cachorros, para todos eu dei. Só eu sei a qualidade desses paus. Ninguém pode me julgar por isso. Ainda faltam dois pretinhos pra completar, mas enquanto isso eu me divirto com os branquinhos que namoram netas de traficantes, os que são traficantes, os que trepam bem e fumam comigo como um bom cara. O cara que talvez eu fosse. Três branquinhos no meu topo. Os melhores.
E o prazer em fazer o que eu faço e ser quem eu sou é imenso. Eu gosto de escrever, trepar, fumar maconha, dormir e andar à esmo. Já não percebo as coisas da mesma maneira, mas eu preciso de um emprego. Se respeito é pra quem tem, eu preciso dar valor e começar por mim mesma. Sou muito dispersa, não sei nem como sobrevivi até aqui.
Eles não querem que eu deixe o emprego, pois meu trabalho é bom.
Ao menos tenho dignidade. Tem gente que já perdeu faz tempo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa