Prestações adiantadas



                Encontrar e deixar-se levar é tão bom, andar sabendo aonde quer chegar, embora sem direção, vendo que é tão ideal, porque é algo que se quer, não é loucura. Andar pelas ruas imundas sem saber onde se está e sem medo de quase nada, porque a proteção que o amor traz não se paga.  Realizando umas das projeções mais desejadas que substitui outras com muito menos futuro porque não valia a pena, porque eu já desisti e não pretendo voltar atrás, até porque quando se conhece o paraíso não se quer voltar para o inferno.
                Escuto palavras previsíveis e sorrio à toa, como se a vida fosse boa, e o tempo não passasse e o amor fosse eterno e inabalável e vencesse tudo... Vou colorindo meus dias cinzas de chuva, e reatando velhos cabos arrebentados, jogando fora outros sem conserto e matando o tempo. Tenho até fumado menos, por falta de tempo talvez.
                A cada dia que passa, eu vou aumentando os planos ao mesmo tempo em que solidifico algo que pode desabar a qualquer momento, e eu tenho medo de perder tudo que construí até aqui, esperanças que investi e sonhos que sonhei.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa