Só escrevo bons textos quando tomada pela melancolia

      
Hoje eu acordei feliz, mas parece que tem um pedaço faltando porque eu sei que tem algo errado. Então eu abro a porta e fico parada e tudo parece um sonho. Por que tu não sentas e espera um café? Eu nunca preparei nada, porque nunca lembro que existe comida. Eu nunca agradeci pelas coisas que tu fizeste, pelo menos não com palavras... E por que tu deixaste as tuas coisas aqui? Pensei que levaria tudo. Quando tu precisar delas eu não vou poder dar nada porque eu não consigo te deixar partir. Imagino o último dia de tudo isso, como vai acabar essa história? Não quero continuar com o coração quebrado assim.
Me olha e eu não se bagunça mais a minha casa ou o meu coração, e eu te mostro Bukowski e tu não entende nada, porque odeia estudar e julga um livro pela capa. Não importa, é sempre assim. E diz que toda mulher precisa de um homem e eu minto que não gosto mais de mulher e você sai correndo e deixando tudo para trás e eu nunca sei o que dizer, mas eu sempre valorizo quem me dá beijo na testa.
Não há mais tempo para mim, porque você não fala a minha língua quando está fora da minha cama. Por que tão lindo? Por que me trata assim? A culpa não é só minha e hoje estou escrevendo muito mal, porque eu sou uma perda de tempo. É bom quando tu não estás com pressa, mas ao mesmo tempo dói mais. Se eu pudesse trancaria a porta e engoliria a chave da minha casa. Estou com saudades do início de tudo isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa