O espanhol argentino é lindo demais.

Depois de subir e descer escadas umas trezentas vezes, acabei abrindo a janela do cubículo que era o quarto que eu tinha alugado e vi, na minha frente, uma medianera.
Estou completamente chapada dentro de um quarto sem nenhum móvel, cheio de caixas e sacolas, coisinhas de gato, malas e livros. Muitos livros. Ainda bem que tenho maconha e estou morando no centro.
Mas quase não converso com ninguém. Briguei com muita gente. Estou insatisfeita demais. Sozinha demais. Mas me tornando forte. Dando esses tropeços e aprendendo instantaneamente. Nem acredito que tenho acesso à internet novamente e tenho alguns cigarros. E eu só tenho um gato por causa da Lana Del Rey. Acho que vou precisar doar minha filha. Alguém quer? Preciso vender meu teclado também, dou o suporte de brinde. Tenho até umas partituras e uns livros de música.
Estou passando fome e preciso de uns cem reais para poder conseguir pagar o aluguel até o dia cinco.

Todos los edifícios, absolutamente todos, tienen una pared inutil, inservible. Que no da ni al frente, ni al contrafrente. La "medianera".

Las medianeras muestran nuestro costable más miserable. Reflejan las soluciones provisorias. Es la basura que escondemos debajo de la alfombra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa