Eu sei que você me troca


            Sinto como se eu estivesse fora de órbita. Na verdade eu sei qual é o meu lugar, e basta olhar para eu para perceber aonde pertenço. Entretanto, parece que alguma coisa está errada e que as coisas que estou alcançando agora são desejos de dois, três anos atrás. O que eu queria mesmo era poder despir toda a vergonha e falta de prática. Queria ter coragem para falar o que deve ser dito, porque já não pode ficar engasgado assim.
            Enfrentei noites undergrounds, e ainda que fosse bom, não era para mim. A rua é minha, eu sei, mas eles não me querem lá, não me aceitam, porque sou assim, tenho o urbano transparecendo em mim. Aquela coisa mais “casa” que me leva aos lugares mais típicos meus, onde eu posso estar em paz e mentir em paz para o primeiro idiota que acreditar nas minhas palavras. Sabe, eu sou escritora, minto mais do que o normal, porque fantasiar faz parte de mim e é por isso que eu só falo merda, porque eu sonho demais. Mas essa noite eu não sonhei com você, mas acho que foi porque eu nem cheguei a dormir.
            Parece que aquela ocasião é para mim, mas falta uma paixão pela vida nele (ou será que sobra) e isso não me completa. Eu sei que é melhor não iludir ninguém, mas palavras de amor melhoram a vida de qualquer pessoa. Sinto que nasci naquele lugar, porque é daquele jeito que eu gosto de levar a vida, e que provavelmente leve a vida. Mas não é o que eu queria, porque eu nunca quero estar no lugar que estou, porque nunca estou satisfeita. Quero ver a lua e ficar naqueles lugares sujos com você, mas tenho quase certeza que você nunca me deixaria entrar na sua vida.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ultraviolência

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Arco-íris e Tristessa