No hay nada peor que un amor no resolvido...

     Com o coração no estômago e o corpo fora de órbita, já não consigo fazer nada além de respirar sem paz. É ruim ter de conviver com a fúria do mar de emoções, com meus olhos cansados e a mente cheia de ti e vazia de todo o resto. Lembranças são só o que alimentam meu amor sem fim nem começo. Será amor, ou desespero? Deve ser amor, porque de alguma forma está me machucando. Deslizo nas horas que o relógio descompassa enquanto espero um sinal em vão, ou não. Tentando desatar os nós das tuas palavras acres. Onde estão teus presentes ausentes e inexistentes? Onde estás tu? No que pensas além do teu orgulho e qual parte em ti eu habito? Cabeça, coração ou sexo? Em mim tu habitas nos três. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa