E eles nos atropelavam nos seus unicórnios

Andamos semanas inteiras no parque, escutando aquelas rimas, vendo todos aqueles movimentos, cuidando os que estão solteiros, quanto mais niggas em nossas camas, melhor. Cause niggas love bad bitches that be on they grizzly. Não gostamos de trabalhar, temos pouco dinheiro, mas sempre conseguimos um fumo. E não importa o que falem de nós, nenhum filho da puta vai pôr as mãos na minha bunda sem a minha autorização, é a lei, não vão achar nada.
Mesmos horários, mesmos manos, dois anjos, todo dia ao meio-dia, um de cada cor é só chegar que eles fazem o sinal e a fumaça vem em nossa direção... Andamos sem pressa, comemos as melhores comidas, estamos sempre famintas, conseguimos bebida de graça e pagamos quando não estamos querendo homens por perto irritando. Tudo isso porque somos mulheres e podemos. E só usamos seda boa.
E se estávamos com os olhos baixos, irritadas pra caralho, vinham aqueles que eram contra nossos negos e nos atropelavam com seus unicórnios.
Naquela tarde vimos todos eles, ignoramos uns, brigamos com outros, só ficam os que convém. Nos deem erva, devolve meu isqueiro, branquinho! Não virem fantasmas ridículos, cada um tem sua vida, quem cospe na minha cara, volta para a minha casa se arrastando e os faço de escravos. Dinheiro aparece depositado em nossas contas não sei quem faz isso...
O melhor nigga de todos rindo da polícia e nossos corpos tremendo, porque é preciso ter algum talento para estar em nossa cama. E como eles, sabemos que o amor é sobre a dor. E aquela tatuagem de uma folha de sativa na tua barriga tira nosso sono. E a tua mulher é uma vagabunda. As mulheres de todos vocês são umas putas. Nos fazem perder o emprego. Espero encontrar nossos anjos hoje, porque não há mais dinheiro. Vamos vestir couro, comprar mais do bom e ouvir umas rimas, nessa e em todas as noites.

Autoras: Cami e Veri.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Me cobraram recato, eu rasgei o contrato

Ultraviolência

Arco-íris e Tristessa